segunda-feira, janeiro 26, 2009

...em relação ao post anterior queria deixar algumas coisas bem claras, para que quem me lê nao pense que o castigo foi apenas e só um castigo!
1º - O meu filho sabe perfeitamente quais as regras lá de casa, sempre mantive uma educação de dialogo com ele, mas há regras, como em qualquer lado!Para se viver em sociedade são necessarias regras, e isso ensina-se em casa!
2º- Desde pequeno que ele sabe que nao se come nos quartos! Por uma questão de higiene, e porque se desse asas a esta questão mais depressa se enfiavam nos quartos a comer e a brincar, o que nao me parece certo, porque há horas para comer e horas para brincar!
3º - Acredito que a mentira seja uma fase no crescimento, no entanto, e como tanta vezes já conversamos, dentro da nossa casa não há mentiras, seja lá o que for é para ser conversado em familia, e ele sabe-o bem!Por isso foi para a cama mais cedo para pensar no que fez/ disse!
Para além disso tem que haver uma relação de confiança entre pais e filhos, é nisto que acredito e que defendo. E exactamente porque sabia que estava a ir contra a regras lá de casa, escondeu os cereais no bolso e ainda brincou quando lhe perguntei se estava a comer...por isso foi para a cama mais cedo!
4º - A diferença entre sermos pais e filhos é exactamente a de transmitir valores o que implica explicar que nao se mente, implica dar alicerces para que confiem em nós enquanto pais, com muitos abraços e mimos e conversas á mistura, claro!É nisto em que acredito!

8 comentários:

A mamã disse...

e só tu é que sabes ...e é óbvio que estás certa, e em vossa casa mandam vocês...eu concordo contigo pois também tenho regras que têm ser cumpridas nós é que temos de os ensinar a estar em sociedade pois não nascem ensinados...
bjinho
paula

Ana Luísa disse...

E tu como mãe é que sabes o que é melhor para os teus filhos...
Como tudo na vida, gostamos de ouvir outras opiniões mas nós é que sabemos ou não fôssemos nós as mães dos nossos filhos!
Beijinhos!

Rita Costa disse...

Nem mais :0)

Beijocas

Claudia Capela disse...

concordo contigo!!!
Eles tem que perceber que as regras são para comprir... Se cedemos a ua, eles vão tentar as outras...

beijinhos

Tita disse...

Estás a ensina-lo a ser o homem de amanha!
Orgulho-me muito de ti! Quero ser assim também...
Bjs grandes

Sandrocas disse...

Mas é que é mesmo assim que também eu penso... mas se não pensasse também respeitaria a tua opinião... aliás, tu é que és a mãe dele!
As regras têm que ser impostas e respeitadas... se não formos nós a ensina-los a respeitar essas regras, que são as de casa, quando tiverem que respeitar as regras da sociedade como vai ser?
quanto ao castigo acho k fizeste muito bem... até porque nem foi um castigo severo, foi apenas um castigo para ele pensar.
Força! És uma super mãe!
Boa semana

Jokas

Sónia e MI disse...

Antes de ter dado a minha opinião, pensei seriamente se o deveria fazer.
Primeiro porque apesar de muitas vezes nos sentirmos na dúvida se fizemos bem ou mal, se exageramos ou não numa decisão mais assertiva, e se questionarmos no nosso blog a opinião de quem nos lê, é raro haverem leitores que não sejam da nossa opinião, com medo de ferir sentimentos, e ideologias, com medo de que de alguma forma o que se escreva possa ser lido como forma de intromissão, foi mesmo por isso que pensei se o deveria fazer ou não.
Sou contudo da opinião que, como não fui castigada nem tão pouco sei o que é um castigo, ele não será necessário - sempre me foram permitidas muitas coisas que por vezes me custa a acreditar como é que outros pais não permitem... mas como tantas outras pessoas já o disseram, cada família tem as suas próprias regras, os seus valores. No entanto, sermos mais ou menos permissivos não implica que os nossos valores sejam melhor ou pior transmitidos. Eu sempre pude comer no quarto, contudo mediante regras...uma delas seria não sujar e se acontecesse teria de ser eu a limpar. Passava muito tempo no quarto, sobretudo na pré-adolescencia, mas foi sempre com a minha mãe que desabafei,e ela foi sempre a minha melhor amiga. Acho que uma coisa não implica a outra, podemos ser mais ou menos permissvos mas os valores continuarem presentes.

Peço desculpa se o que disse no post anterior foi intrepretado de forma negativa...a minha intenção não foi de todo criticar a tua opção, mas sim dar a conhecer o meu ponto de vista diferente.

bjos

ladybug disse...

Olá Carla! Aplaudo as regras e a convicção na aplicação das mesmas porque efectivamente, a educação dá-se em casa e desde sempre :) Beijinho