quarta-feira, outubro 21, 2009

Os meus filhos/Educação/Regras

Uma vez ,aqui, escrevi sobre educação e regras e o que penso sobre este assunto, um blog é isso mesmo , dizermos o que pensamos.
A quem me visita tem obviamente o direito de discordar da minha opinião na sua essência, no entanto, em relação ao ultimo post uma menina disse que eu era demasiado dura com o meu filho mais velho, pois bem, então eis o que tenho a responder:

Os meus filhos não são melhores que os outros filhos de outras mães.Nunca quis deixar passar essa ideia. Mas para mim, tal como para qualquer mãe, os meus filhos são os melhores do mundo.

Na nossa casa há regras para cumprir. E todos as cumprem!
Nós pais cumprimos as nossas regras, dar amor carinho, educação, mimos, ralhetes, e car-lhes alicerces fortes e resistentes para crescerem com confinça e amor.Enfim somos pais presentes.SEMPRE
A nossa vida social é quase inexistente porque defendemos que o periodo em que eles são pequenos é muito curto e temos que estar presentes.
Cada um faz como entende e nós entendemos assim.
Em primeirissimo estão os nossos filhos e quem lida de perto connosco sabe que é assim!

Ainda assim somos pais exigentes é verdade.
Porque queremos criar adultos responsaveis e honestos com eles e com os outros. Adultos que respeitem as regras da sociedade e que se integrem nela!
Queremos criar adultos com alicerces saudaveis em termos emocionais. E queremos sobretudo que confiem sempre em nós e na nossa familia para a vida.

Não me abstenho de educar.
Não nos abstemos de educar.
Nem passamos a mão pelo cabelo quando fazem asneiras.
Ontem e no caso o meu filho foi à net na escola porque em casa não podia ir.Ele sabia a regra. Não fui desonesta com ele. Aliás nunca sou.
Ele graças à educação "dura" como foi apelidada, veio entregar-me o cartão da net!

Que rico filho que eu , nós estamos a criar!É honesto ...
Se calhar e afinal a educação "dura" vale a pena!

Só mais uma coisa, não quero que intrepretem isto como se eu me visse na posição de ter que me justificar. Intrepretem antes como às vezes , ou a maior parte das vezes é dificil ediucar, mas vale a pena.Vale muito a pena!

Ah e digo mais, os mais novos, com quase 3anos e 2 anos já vão arrumar os sapatos quando se descalçam...

e mais não digo...:)

E já agora, deixo-vos aqui um "segredinho"...fui convidada para ir a um programa de televisão depois dou promenores ;)

16 comentários:

Luna disse...

se fossemos todas como tu tinhamos um sociedade mto melhor acredita, infelizmente nem toda a gente pensa como tu, depois eis os resultados.
bjocas
Luna

Ana Luísa disse...

Cada um sabe de si e da sua casa/família e regras...
É por estas e por outras que privatizei e que cada vez menos tenho vontade de postar...
Às vezes as pessoas não entendem o que queremos dizer e que apesar de partilharmos de boa vontade parte da nossa vida na net ninguém tem nada com isso nem pode ultrapassar certos limites!
Por isso, segue em frente e continua a fazer e a educar os teus filhos como queres, sabes e achas melhor!
Educar é uma questão pessoal e sensível e cada pai/mãe educa da forma que considera melhor.
Beijinhos e bom programa na TV, vais ser famosa amiga ;)

MJ disse...

Olha amiga, acho que fazes bem , liberdade mas com responsabilidade, eu penso da mesma maneira eu tb fui educada assim e estou a dar a mesma educação ao meu filho tenho deixado de fazer coisas minhas mas quero que ele cresça com princípios que eu considero fundamentais e muita gente acha que não... Mas eu é que sou a mãe e faço o que penso que é melhor para ele. Beijinhos
MJoão

macaso disse...

Temos que pensar que os pais se adaptam aos filhos e os filhos aos pais. Vocês fazem assim e resulta mas podia não resultar. É bom que todos percebam que fazem o melhor que podem e conseguem e que isso também tem a ver com o feitio e a personalidade das crianças. Sim, porque elas têm personalidade.
Adoro ler-te e sem dúvida que há algumas ou muitas coisas que me fazem pensar e testar na minha casa. Isso acontece contigo e acontece com outros blos que leio. Essa pode ser uma das maravilhas deste mundo de partilhas. Penso é que ninguém tem que ter inveja de ti porque contigo resulta, nem tem que pensar que não é boa mãe porque faz diferente.
Por exemplo, em relação à vida social, este ano por causa do Doutoramento esteve praticamente parada. Mas confesso que gosto de sair um fds por mês, ou de dois em dois meses. Vou a Lisboa com o marido e eles ficam com os avós. Também já fiz algumas viagens para o estrangeiro sem eles. Porque achava que estava na idade certa, para mim, para as fazer e sabia que não estava de todo na idade certa para eles as fazerem. Estou feliz por ter tomado essa decisão. Faz-me sentir mais pessoa e não só mãe. A mim faz-me falta. Sabes que todos os campos me completam e não é por acaso que tenho nestes últimos dias recebido imensos elogis por ter feito a licenciatura, o mestrado e agora o doutoramento com dois filhos e com o terceiro a caminho. Que eles perderam coisas? Claro que sim. Que não tiveram a mãe tão presente? Claro que sim. Mas foram opções, constrangimentos também obrigatórios, impostos pela profissão. Mas muitas vezes penso se foi a melhor decisão. Para mim talvez sim, para outra mãe talvez não.

Acho que não pode haver medo, de ninguém, em escrever sobre si e sobre as suas diferenças porque, sim, somos todos diferentes.

Beijinhos grande. Desculpa o testamento. Muitos parabéns pelos excelentes resultados que tens tido com os teus filhos. E parabéns pela surpresa que aí vem:):)

Tita disse...

És um exemplo de regras.
A docinho vai amanhã ao luis goucha.
Já ganhei a coragem, fui á medica ontem... por lá, noticias.
Xi apertadinho

Maria João disse...

E eu espero conseguir ser assim, muito sinceramente. Porque deve ser bem mais fácil ser o contrário.
Bjinhos e parabéns.

Sílvia disse...

Eu concordo muito com o teu método. Nós somos pais, temos de educar, sempre com muito amor e mimo à mistura, mas regras são regras e todos têm de as cumprir.
Beijinhos grandes.

A mamã disse...

parabénsssssssss
depois conta tudo ouviste???
bjinho

Maria e Companhia disse...

É duro saber educar e se o estamos a fazer bem... quer dizer... este é o meu dilema... há alturas em que sou dura e depois por dentro sofro e muito mas não cedo... não cedo porque a vida é dura e tem regras, direitos e deveres a serem cumpridas... Só espero estar a fazer um bom trabalho...

Tudo de bom

Maria & Companhia

Carla disse...

Gosto de ti porque sim, gosto de ti porque gosto do que dizes... e do que sentes...e sei que é o correcto.

por mais que nos custe, é para o bem deles, e isso é que tem de pervalecer...

beijinhos grandes!

Mãe Gabi disse...

ja sabes como vos admiro e sabes que devemos seguir os bons exemplos e tu és um bom exemplo a seguir.
Fico a espera das novidades do programa!
bjs

HOPE disse...

Não posso concordar mais! Aqui em casa os métodos são rigorosamente iguis e têm dado resultado! Claro que não temos as mesmas estratégias com os 3. Adaptamos à idade e à personalidade de cada um, mas a base é a mesma!

E sabe Deus às vezes o que nos custa, não é?

Beijos ;)

Mel disse...

Acho que dá demasiada importância a regras...
E uma boa educação com amor também passa por deixar que elas se quebrem de vez em quando, fortalece a confiança entre os pais e os filhos.
Se o método for sempre "Ou cumpres as regras ou ficas de castigo" vamos transmitir aos filhos que nós nunca vamos confiar neles sem que seja necessário um castigo.
É bom de vez em quando dizer "Desta vez perdoamos-te e vamos confiar em ti".
É bom ver que o nosso filho se arrependeu do que fez e não o voltou a repetir sem ter sido necessário um castigo, é bom para ele, que sente que lhe foi dada uma segunda oportunidade, e que conseguiu cumprir e ganhar a confiança dos pais. É bom para nós pais, que afinal descobrimos que o nosso filho é capaz de emendar os seus próprios erros sozinho, sem castigos, sem ser forçado.

Uma educação não pode ser apenas baseada em regras e castigos.
É preciso saber equilibrar as coisas, e isso sim é uma boa educação, nem 8, nem 80.

Andreia disse...

Fui eu que lhe disse que a achava muito dura em relação ao seu filho mais velho e lamento mas continuo a achar, como é óbvio numa sociedade temos opiniões e visões diferentes, e ainda bem que assim é.
Faço minhas as palvras da Mel, educar não são só regras e castigos, pelo menos na minha visão.
E não compreendo que uma criança que nem 2 anos tem, tenha sequer a "regra" de arrumar os sapatos.
Muitos parabéns pelo convite para participar num programa de TV.

Alecrim disse...

Não faz mal termos opiniões diferentes. A Andreia manifestou educadamente uma opinião diferente da tua, só isso.
Claro que a tua opinião é a que prevalece, porque essa é a tua família.

carmo pinto disse...

depois de ler-te dei comigo a reflectir na educação que dou as minhas filhas e irei dar ao rodrigo...sim somos mães cada uma cde nós que regras e maneiras de educar diferentes mas ambas amamos os nossos filhos e queremos o melhor para eles e se temos de os castigar e dar uma palamada na h certa isso sim é uma boa educação! sempre com dialgos e muitos mimos e brincadeiras pois a isso se chama educar em harmonia!
és uma EXCELENTE MÃE!
JINHOS