quarta-feira, maio 25, 2011

De novo o bullying nas nossas vidas...
Agora e por enquanto regressou à carga só verbalmente...trata-o mal, chama-lhe nomes e até escreveu numa parede o nome dele e a turma a chamar-lhe um nome feio...e ao pai também.
A DT diz-me que vai tratar do assunto, e eu pergunto-me se vai tratar da mesma forma que tratou da ultima vez...é que pelos vistos nao nutre efeito.
A mim, honestamente, dá-me vontade de espancar o cabrão do puto mal educado e sacana.
Apetecia-me puxar-lhe as orelhas até ao céu, a ver se aprende, mas o gajo deve ser má rez....
E isto é a sociedade que temos...coitadinhos dos agressores porque vivem em familias disfuncionais, e têm problemas, e blá blá blá ..então e as vitimas? E o meu filho, que é constantemente insultado gratuitamente????
E já levou porrada...
Pelos vistos o sacana voltou à carga, ou seja o castigo que levou, do qual nao tivemos qualquer informação porque no regulamneto da escola diz que so os pais do agressor têm que ser informados, não lhe deve ter servido de lição.
Ele que é repetente, e faz este tipo de coisas porque nao é expulso???
Será que o meu filho é que tem que mudar de escola???
Protejam os agressores para m,ais tarde serem uns parasitas da sociedade...já temos poucos.

E agora, cada vez que o deixo na escola inunda-me uma angustia inexplicável....

18 comentários:

MJC disse...

Olha Carla, acabei de ver as imagens que estão a circular na net sobre a agressão de duas colegas, a uma miúda em plena escola... agora chego aqui e leio isto.
Sinceramente fico com o coração apertado e pequenino, pois tenho pavor que possa acontecer situações destas com os meus filhos.
Imagino a tua amgústia... mas olha, o meu conselho (se me permites) é o seguinte: e se o teu homem grande aí de casa fosse lá à escola, dar um avisozinho mais cara a cara ao dito menino?
Pode ser que acabe por ser mais eficaz!
Sinceramente, espero que tudo se resolva bem e depressa!

Beijinhos

Eu disse...

boa sorte Carla! (estas coisas arrepiam-me tanto... qq dia o meu tb vai para a escola e eu já cheia de medo...)

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Que chatice, nem consigo imaginar a vossa angustia e preocupação... :s

Força!

Paula disse...

se te entendo ..minha Bia tb é vitima de nomes feios :-(((
eu fico sem saber o que fazer, porque ir lá defende-la acaba por ser pior pois depois fazem mais ...que angustia Carla :-(
Viste aquele video na net da miuda espancada :-((((((((

Mónica disse...

Eu não defendo a aplicação "aleatória" dos castigos corporais mas esse miúdo devia levar uma sova!
Se já falaram e falaram e voltaram a falar e não resolve então façam-lhe o mesmo a ver se ele gosta de ser maltratado.
Era dar-lhe o mesmo "tratamento" que ele está a dar ao teu.
Eu sei que são crianças mas chega a uma altura em que até o ser criança e isso ser desculpa tem um limite.
Beijocas grandes e que tudo se resolva pelo melhor.

Não sei que diga disse...

Olá, peço desculpa pela intromissão, mas cá vai. Ao meu filho mais velho (hoje tem 14 anos) quando andava na 2ª classe aconteceu-lhe o mesmo com um menino da 4ª classe. Falamos com a professora e disse-nos que ia tratar da situação, como aquilo se arrastou e nada fizeram o meu marido fez exactamente aquilo que a MJC disse e resultou. Nunca mais se meteu com ele! Compreendo a tua angústia mas têm que tentar alguma coisa, assim é que o menino não pode continuar.

Mãe(q.b.) ao quadrado disse...

Concordo com o q foi dito, se o castigo ainda n serviu e a escola mais nada faz, então pega no teu home e dá um avisozinho a esse tal menino... isto ás vezes n podemos ficar á espera q a "lei" faça o q nós podemos fazer em segundos!

bolas prá violencia infantil pá... caredo isto está tudo estragado...

jocas

Algures no Oeste disse...

Nem sei que diga, isto deve ser deveras angustiante, mas que situação.
Espero que tudo se resolva e estou a ficar também sem paciência para os supostos "desfavorecidos", os "desintegrados", as "minorias" que afinal é que parecem ter tudo a jeito...
Um beijinho.

akapink disse...

Olha não sei o que te dizer.... a vontade que dá é mesmo ir à escola do Duda e "puxar as orelhas" ao parvalhão do agressor. Ontem vi aquelas imagens daquela miúda no telejornal e ia-me passando... que raio de educação é que aquelas miúdas tiveram? Porque é que se comportam assim? Não sentem compaixão pela desgraçada que agrediram?? Preocupa-me. Beijos e força ao Duda!

Sandra e Dinis disse...

De facto, este assunto está na ordem do dia.

Esta sociedade vai de mal a pior e os "coitadinhos" é k são os favorecidos nisto tudo. Detesto injustiças.

Se fosse comigo, fazia o k a MJC disse, mais mal não podia ser.

Um beijinho

Manuela disse...

Querida Carla, faz o que a MJC aconselha, sem demora!

Tita disse...

Nem consigo imaginar o teu coração de mãe sempre que ele entra na escola.
Também concordo com a MJC, pensa nisso!
Bjs grandes

Dinastia FilipiNHa disse...

Peço desculpa pela invasão, vim cá parar pelo seu comentário no blog Cocó na Fralda.

Fiquei chocada. Imagino o seu coração ao deixar o seu filho na escola...

Espero que tudo se resolva! Isto é inadmíssivel!!!!

Força!

Beijinhos

Luna disse...

sinceramente Carla, olha que eu pensava que assunto estava resolvido, afinal voltamos ao mesmo! toma uma atitude amiga mais severa, fala novamente com a dt, diz-lhe se não se tomar atitude mais severa vais tu tomar pelos teus propios meios( marido) dar lição esse miúdo mal educado.
Se depois td isso não resultar, muda o teu filho de escola.
boa sorte amiga!
bjos

Sandra disse...

Bem, nem sei que te diga!!!
Se fosse a minha filha não sei o que era capaz de fazer!

Espero que tudo se resolva pelo melhor.

Um beijinho

Mãe Gabi disse...

é realmente angustiante...

Trinca disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Trinca disse...

Olá Carla,

Não quero por mais lenha na fogueira nem dizer faz isto ou aquilo.
Mas face à situação e comentários, parece-me que o problema do teu menino estar a ser marginalizado, e humilhado, passou para a turma toda, e a DT não só não consegue lidar bem com o assunto, como parece não se importar muito com ele.
Quando era miúda, passei por uma situação semelhante, e na altura não se falava em bulying, e os meus pais não me trocaram de escola, o pior erro da vida deles, hoje tenho 28 anos e ainda há dias em que penso nas maldades que me fizeram.
Hoje com calma, e mais maturidade, sinto que se tivesse mudado de escola, teria sido melhor para mim.
Eu sei que a culpa não era minha que quem estava a proceder mal era a "agressora", mas sinto que teria sido melhor para mim.

No entanto, posso deixar a minha experiência aqui, e contar, que o meu pai de deu umas lições de "boxe" e quem resolveu as coisas fui eu mesma, o remédio foi santo, porque "a ovelha ranhosa" deixou de me destratar, mas o resto da turma nunca mais me viu com bons olhos.

Eu vivi na ilusão que tinha tido amigos, em pequenos momentos, quando eles assim entendiam e permitiam, e encontrava soluções em voz alta para acalmar o meu coração, tal qual as do teu pequenino (exemplo da peça de teatro que falas no texto mais acima).

De verdade e coração, ponderem muda-lo de escola o mais rapidamente possível!!!

Um grande beijinho, e votos de que tudo se resolva da melhor maneira possível, e o mais rapidamente possível.